| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Magos e Druidas
Desde: 09/02/2005      Publicadas: 44      Atualização: 14/03/2005

Capa |  Bruxos e Bruxas  |  Fadas  |  Fale Conosco  |  Gnomos  |  Magos  |  Meditações  |  Reflexões


 Magos

  16/02/2005
  0 comentário(s)


"O bastão magico"

O auxiliar mais importante na magia ritual é...

<font face="O bastão magico"">O bastão magico O auxiliar mais importante na magia ritual é, e sempre será, o bastão mágico. Desde os dias da antiguidade magos e feiticeiros tem sido desenhados com um bastão mágico. Charlatãos e ilusionistas de palco ainda estão fazendo uso dela hoje, tentando jogar poeira nos olhos das suas audiências através de toda sorte de truques. A pessoal que pensa que é suficiente segurar o bastão mágico em sua mão de modo a efetuar maravilhas está divagando. Eu irei dar aqui uma explicacção do significado simbólico e a descrição da síntese do bastão mágico, visto do ponto de vista teórico assim como da aplicação prática. Acima de tudo, o bastão mágico é o símbolo da vontade, do poder e da força pelo qual o mago mantém sua influência na esfera para qual ele foi feito e carregado. Um mago não terá somente um bastão para sua prática, mas ele irá fazer vários bastões dependendo do que ele pretende fazer ou alcançar. O proposito real de um bastão mágico é auxiliar o mago a projetar sua vontade em qualquer esfera ou plano. Ele pode ter um bastão : 1. para influenciar qualquer ser, não importando se humano ou animal; 2. para curar pessoas de doenças e para dispersar más e influências desfavoráveis. 3. para evocar altas inteligências e invocar demônios e espíritos. Dizer que o bastão mágico simboliza o poder absoluto do mago é verdadeiramente justificado. A pessoa tendo comprendido o mistério do bastão mágico em sua magnitude nunca irá fazer suas operações de magia ritual sem este implemento. Nos levaria muito distante, se eu tentasse descrever aqui todas as possibilidades do bastão mágico. Para o estudante inteligente estas dicas serão suficientes e irão servir como princípios guias. Seu conhecimento será aumentado por amplas meditações. O bastão mágico é um condensador, não importando que material é feito ou de que modo foi manufaturado. Carregado com a vontade do mago, expressa um certo poder. Pode ser um bastão simples (o tipo comum de bastão) ou um complicado. Todos bastões esculpidos da madeira são tidos como bastões simples. Mas somente um tipo especial de madeira, servindo ao propósito, pode ser usada. Conseqüentemente, uma ponta avermelhada ou feita de Salgueiro deve ser usada para um bastão-de-desejar. Um bastão-de-desejar é uma modificação do bastão mágico. Embora um bastão feito de madeira cinza possa ser usado como um bastão para todas operações o mago, quando executando operações de magia ritual somente a dará carga para o propósito de curar pessoas. Um bastão feito de madeira velha de acordo com sua analogia com Saturno é especialmente eficiente quando chamar ou evocar espíritos elementais ou demônios. Ao fazer bastões mágicos de ramos de salgueiro, o bastão pode ser usado para qualquer tipo operação, pois o salgueiro é um condensador fluídico muito bom. O leitor atento irá lembrar-se que Aalgueiros são freqüentemente atingidos por raio por causa de seu alto conteúdo de água, e sua capacidade de absorção. Ele pode também lembrar do velho ditado referindo as tempestades com trovões: "From the willow flee, look for a beech-tree" ou seja, do Salgueiro fuja, procure por uma árvore Faia". A madeira de um Carvalho ou de uma Acácia, também, é um excelente material para fazer um bastão mágico. É, entretanto, muito fácil fazer um bastão mágico de qualquer um dos tipos de madeira mencionados. Corte um ramo, aproximadamente 3/8 ou 3/4 de polegada (0,375 cm ou 0,75 cm) em diâmetro e cerca de 12 - 20 polegadas em comprimento (30 - 50 cm), remova sua casca e lixe-o. Freqüentemente o corte de um bastão mágico tem sido restrito a períodos astrológicos especiais, e o mago conhecedor de astrologia é livre para fazer uso de seu conhecimento quando fizer um bastão. Mas tal procedimento é de modo algum necessário, desde que o mago conhece muito bem que as estrelas podem ter certa influência, mas elas não podem forçar o sábio a fazer qualquer coisa, já que realmente ele as governa. Assim qualquer homem podem, se ele quiser, fazer um bastão mágico de um dos materiais mencionados acima. Se o bastão mágico deve servir para propósitos rituais, estão recomendados a utilizar uma nova faca quando cortar o ramo. A faca pode ser utilizada posteriormente para outras operações mágicas. Neste caso, nunca mais deve ser empregada para qualquer propósito comum. Se o mago não espera empregar a faca novamente após ter cortado e afiado o ramo para o bastão mágico, ele deve enterra-la para preveni-la de cair nas mãos de qualquer outra pessoa. Outro tipo de bastão mágico é um magneto de aço o qual é equipado com um cabo isolante. Pegue um vareta de aço arredondado (o melhor aço é o aço-eletro, isto é, aço magnético) de aproximadamente 12 - 20 polegadas (30 - 50 cm) com um diâmetro de 3/8 de polegada, dê um polimento e niquele para preveni-lo de enferrujar. Após ter niquelado o bastão, o mago pode magnetiza-lo através de uma mola elétrica, semelhante a magnetização de uma ferradura, ou do magneto de um motor elétrico. Quão maior o poder de atração do magneto, melhor funcionará. Este é o modo para obter um fortíssimo magneto de aço o qual não trabalhará somente como tal, mas também servirá como um excelente bastão mágico para muitos experimentos mágicos e magnéticos. Primeiro de tudo deve-se localizar o polo norte e o polo sul do bastão eletro-magnético e marcar ambos os polos: o polo sul com um (-) sinal de menos e o polo norte com um (+) mais. Para o isolamento do bastão o meio deve ser então revestido com uma faixa de seda larga como a palma, isto é, por cerca de 3 a 4 polegadas (7,5 - 10 cm). Uma "meia" de borracha do mesmo tamanho ou um cabo de madeira que foi preparado para este propósito também pode ser usada. Tal bastão irá permitir ao mago causar muitos fenômenos mágicos e magnéticos. Se o mago está trabalhando com o fluído eletromagnético do universo, pretendendo intensificá-lo fortemente no mundo físico, então ele deve segurar o bastão de tal modo que sua mão direita toque o polo positivo e sua mão esquerda o polo negativo, com os fins do bastão tocando o meio de suas palmas. Após isto o fluído elétrico do universo tem de ser enviado pelo lado direito do bastão ao corpo do mago através da imaginação. A radiação positiva do bastão (radiação odpolo) irá conseqüentemente ser fortemente intesificada já que tem a mesma oscilação e irá tornar mais fácil ao mago armazenar o fluído elétrico em seu corpo. O mesmo procedimento deve ser aplicado ao fluído magnético do polo-sul. O mago agora intensifica o fluído elétrico novamente, o qual ele armazenou previamente em seu corpo, desta vez concentrando na ponta positiva do bastão tão fortemente que ele faz sua influência trabalhar diretamente no mundo físico. O mesmo vale para o fluído magnético cujo ele será apto a armazenar em sua esquerda, o que é a radiação polar negativa. O meio do bastão, coberto com o material isolante, permanece neutro. Se o mago, pela força da imaginação, agora concentrar sua intenção no fluído eletromagnético condensado no magneto de aço o bastão se torna certamente um bastão mágico. Através do fluído eletromagnético, o qual erradia como uma luz brilhante do bastão, qualquer realização no mundo físico será possível. Iniciados geralmente aplicam este bastão para influenciar pessoas doentes e para todos fenômenos magnéticos. Um bastão eletromagnético é, através da lei do universo, um excelente condensador com o mesmo tipo de oscilação do universo, mas de um modo mais sutil. Uma pessoa meditando sobre isto tornar-se-á apto a encontrar outros métodos facilmente devido as leis universais. O mago irá , por exemplo, tornar-se apto a duplamente puxar o fluído do universo como uma antena e armazenar em seu corpo, ou transferí-lo pela força da imaginação para outras pessoas, próximo a ele ou mais distante. O bastão logo se tornará um implemento indispensável para o mago, pois os poderes positivos e negativos concentrados nele irão ajudá-lo a criar a oscilação necessária em seu fluído eletromagnético. Além disso há bastões mágicos carregados tanto com líquido-sólido *, ou condensadores combinados. Muito pode ser dito sobre como fazer tais bastões e quais métodos pode ser usados, mas eu irei mencionar o mais apropriado para servir ao mago em seu trabalho. Pegue um ramo de um arbusto de madeira velha, de 12 a 20 polegadas de comprimento e 3/8 ou 3/4 de polegada de diâmetro, tire sua pele e uniformize-o com um papel de lixa. Então remova seu miolo de modo a obter um tubo de madeira velha. Coloque um milho em um final do tubo com cera selante, insira um condensador (condensador líquido, se desejar) do outro lado, e então sele o tubo a prova de ar. O bastão está agora pronto para utilizar. Você pode, se você desejar, usar um tipo diferente de madeira, por exemplo, um ramo de um freixo, Salgueiro ou árvore de Carvalho, ou de um arbusto de nozes. O ramo, o qual não tem miolo deve, entretanto, ser furado cuidadosamente com uma broca fina, fazendo um encanamento nela. Ao invés de um condensador líquido um condensador sólido pode ser usado, o mesmo tipo de condensador descrito no "Condensadores Fluídicos". E possível também usar um pedaço de papel encharcado com um condensador líquido ao invés de um condensador sólido, o qual após ter secado bem e carregado, e após ter sido enrolado, é inserido no espaço interior do bastão. A desvantagem da madeira é que ela será, ao passar do tempo, degeneda ou afetada pelo condensador fluídico, o que causará ela ficar com inflitrações. Ela pode conseqüentemente ser substituida por um cano de metal. Aqueles tipos de metais que são bons condutores de calor e eletricidade são os melhores. O melhor de todos, claro, é um cano de cobre com diâmetro de 3/8 a 3/4 polegada. Para evitar qualquer oxidação na superfície do metal, o cano pode ser niquelado, cromado ou estanho niquelado antes de preenchida com o condensador. Uma abertura deve ser soldada junta imediatamente, e a outra imediatamente após ter preenchido o cano; assim você obtém um bastão mágico de primeira classe, aplicável para todos propósitos. Magos trabalhando com os fluídos elétrico e magnético farãm bem em procurar para si mesmos bastões feitos de um ferro estreito ou de encanamento de aço, como recomendado acima, para operações com fluido magnético, e encanamentos de cobre para operações com fluido elétrico. Um bastão para uso universal é manufaturado do mesmo modo, com a exceção que um cano de Bronze platinado, deve ser usado ao invés de um cano de cobre ou ferro. O mago com riqueza suficiente para não importar-se com considerações financeiras pode usar ao invés do condesador fluídico um condensador feito de pedras semi-preciosas. Ele irá usar para seu fluido elétrico um bastão de cobre o qual é preenchido com Âmbar pulverizado, um condensador não superado para este tipo de fluido. Para suas operações com o fluido magnético ele irá, neste caso, ter de preencher o cano de aço com cristal pulverizado de rocha ao invés de usar um condensador sólido. Cristal de rocha, novamente, é um condensador de fluidos muito bom para o fluido magnético. Mas é também possível soldar dois pequenos canos separados, fazendo assim um único bastão deles; uma metade do tubo é, neste caso, preenchida com Âmbar pulverizado, a outra com cristal de rocha pulverizado. Tendo feito isto, um único bastão, separado no meio, conterá ambos tipos de condensadores fluídicos. Em casos como este, entretanto, as duas metades devem ser conectadas por uma pequena peça de cobre ou ferro - fios indo através do centro de ambos tubos. O lado de fora de tal bastão pode ser platinado. O bastão ideal tem então uma capacidade fluídica única e servirá para qualquer operação mágica. Há ainda outra possibilidde: um bastão de madeira pode ser ornamentado com sete anéis feitos dos metais planetários. Os anéis devem ser fixados no bastão de modo cabalístico. Ou seja, um anel de ouro (para o sol) deve ser colocado no meio do bastão e outros três anéis de cada lado. Os metais a seguir podem ser usados para os anéis em questão: Chumbo correspondendo a Saturno; Estanho correspondendo a Júpiter; Ferro correspondendo a Marte; Ouro correspondendo ao Sol Cobre correspondendo a Vênus Bronze correspondendo a Mercurio Prata correspondendo a Lua. Em separado disto, os anéis podem ter gravações retratando as inteligências dos planetas acima mencionados. O uso de um bastão como este irá , em geral, ser restrito a conjuração de inteligências dos sete planetas. Quando usado para outros propósitos, não provará ser superior aos outros tipos de bastões. Isto é tudo que o mago precisa saber: dos exemplos acima ele irá, por si só, ser apto a procedor para outras variações. A forma e o tamanho tem um papel menor. A coisa mais importante a saber sobre um bastão mágico é sua carga para uso prático, cuja descrição é dada abaixo. A carga de um bastão mágico é feita muito da mesma maneira que a carga de um espelho mágico com condensador fluídico para propósitos especiais. Há muitos modos de dar carga em um bastão. Todos eles dependem de qual utilização ou pretensões o mago tem para ele. Acima de tudo, o mago deve sempre estar ciente do fato que o bastão mágico é um símbolo de sua vontade, sua força e seu poder, e que está representando um compartimento tal como um condensador de puro poder, qualidade, etc, no qual ele não somente é apto a transferir, mas a armazenar aquele poder, de acordo com seu desejo, a uma excessivamente alta densidade. Importa pouco se tal bastão não é nada além de um simples ramo, cortado e adaptado de acordo, ou se é um bastão complicado, saturado e preenchido com um condensador fluídico. Um bastão mágico pode ser carregado com: 1. A vontade-poder do mago; 2. Qualidades especiais, faculdades, etc. ; 3. Magnetismo, Biomagnetismo, etc. ; 4. Os elementos; 5. O Akasha; 6. O auxílio de um fluido luminoso. Aqui estão alguns exemplos para uso prático: Com respeito ao ponto 1, a carga com a vontade-poder do mago: Pegue em sua mão o bastão que você preparou e concentre sua vontade nele, transfira sua completa consciência para dentro do bastão de modo que você sinta que propriamente é o bastão. Sua concentração deve ser preenchida com a idéia de que seu poder da vontade, sua força está personificada no bastão. Este tipo de concentração deve perdurar por no mínimo cinco minutos sem interrupção. Já no momento de personificar sua vontade no bastão você tem que pensar que sempre que você pegar o bastão na sua mão sua força de vontade será posta em ação e tudo que você quiser que aconteça irá acontecer. Quando você tiver transferido sua inteira vontade pela fortíssima imaginação no seu bastão, você termina a carga dele e pode guarda-lo em um tecido de pura seda e coloca-lo no mesmo lugar dos seus outros implementos mágicos. Após algum tempo carregue o bastão novamente do mesmo modo, e cada vez que você repetir a cerimônia você deve aumentar a intensidade da sua imaginação. Nunca esqueça que sua completa vontade espiritual está personificada no bastão. É importante que você limite o tempo e se possível, o espaço do poder concentrado no bastão; ou seja, concentre sua força de vontade no bastão com a idéia de tanto quanto ele existir ele representará toda sua vontade, seu poder e permanecerá efetivo. Um bastão carregado deste modo irá permanecer efetivo até que você morra , ou se for seu desejo especial, mesmo além de sua morte física, ou seja, permanecerá um bastão mágico. Pode inclusive durar por séculos, e sua influência pode inclusive aumentar com o tempo, supondo que você carregou com o desejo de que seu poder deveria crescer de um dia para o outro. A efetividade do bastão irá primeiro se manifestar na esfera mental, então, após um tempo e repetida carga, no plano astral e finalmente mesmo no mundo físico. O tempo requerido até que um bastão, primeiro efetivo no mundo mental, torne-se efetivo no mundo físico depende da maturidade do mago, treinamento e poder de imaginação, e também no empenho. O mago que está bem familiarizado com cabala irá saber como trazer uma realização da esfera mental para a esfera física, geralmente cerca de 462 repetições são necessárias; assim a influência da esfera mental toma forma, ou seja torna-se condensada no mundo físico. Isto, entretanto, não significa que o mago deve ser apto a trazer o mesmo sucesso mais cedo do que isto. Como já apontado, o poder mágico de realização depende da intenção e propósito para o qual foi feito e carregado. Alguém pode perguntar porque o bastão precisa ser carregado, já que a vontade do mago deveria ser suficiente. O mago, entretanto, não estará sempre em posição de expandir sua força mental do modo necessário para a transferência da vontade de alguém. Haverá situações que deixarão exausto mesmo o melhor mago, que então será incapaz de concentrar em seu completo poder de expansão. Entretanto, um bastão mágico carregado hábilmente também irá ter seu efeito nos momentos em que o mago não está usando sua força de vontade, mas somente concentrando seus pensamentos na realização de seu desejo, usando seu bastão mágico para este propósito. Há, claro, neste caso um perigo que uma pessoa blasfema possa segurar um bastão mágico de modo a realizar seus próprios desejos, os quais, se conseguidos, serão as custas do mago e de sua voltagem do bastão. consequentemente um mago irá sempre fazer bem em não contar a qualquer pessoa, mesmo para seu melhor amigo, para qual propósito, em que respeito, e em qual modo ele carregou seu bastão mágico. Este modo de carregar um bastão mágico com a força de vontade geralmente tem utilidade para influenciar seres, espíritos, seres humanos e animais os quais devem agir de acordo com a vontade absoluta do mago os quais devem obedecer ao poder mágico do mago, não importando se neste mundo físico ou no plano mental ou no plano astral. A influência do mago não está restrita a entidades viventes; também trabalhará na materia morta se isto for levado em consideração no tempo de estar carregada. Com respeito ao ponto 2: carga com qualidades, faculdades e assemelhados: Sobre carregar o bastão com certas qualidades universais é entendido qualidades como onipotência ou outras específicas que o mago precise para suas realizações nos planos mental, astral e físico os quais são concentrados no bastão da mesma maneira descrita acima. É possivel (semelhantemente à carga com a vontade do mago) quando carregar o bastão com uma certa qualidade impelir a qualidade ao bastão não somente por incorporar a consciência de alguém dentro dele e condensando o poder, mas também por puxar a qualidade do universo através da imaginação e concentração de força de vontade, aí condensando a qualidade no bastão, assim carregando-o. A condensação constante de uma certa qualidade irá fazer o relevante poder espiritual se concentrado no bastão um poder físico direto. Isto significa que com o bastão o mago está em possessão de um acumulador equivalente a uma bateria carregada poderosamente com eletricidade. Então aquilo que um único e mesmo poder pode ser usado tanto para bons assim como para o maus propósitos é verdadeiro, mas um mago, tendo procedido tão longe em seu treinamento individual nunca pensará algo com má motivação ou tentará os colocar em ação, desde que ele, em todos tempos, está ansioso para ser considerado como um verdadeiro e fiel servo da Divina Providência. Com respeito ao ponto 3: carga do bastão com Magnetismo, Biomagnetismo ou Prana: O mesmo procedimento deve ser seguido como descrito no capítulo precedente. É recomendado, entretanto, alcançar o armazenamento de poder no bastão sem transferir a consciência para ele. Isto pode ser efetuado pela mera imaginação, através do corpo do mago ou diretamente do universo. Neste caso, também, o mago não deve esquecer de fixar limites ao poder transformado no bastão. Ele deve também, pela força da imaginação, concentrar ao propósito que ele deseja que o bastão sirva. A carga repetida da força de vontade irá faze-lo não somente efetivo no plano mental e astral, mas também no mundo físico. Ao mago experimentado não precisa ser dito novamente que o poder então residente no bastão irá irradiar às maios das distâncias. Se ele introduzir o princípio Akasha entre sí e seu objeto ele estará apto a atravessar tempo e espaço, e o poder em questão irá imediatamente, através do bastão, trabalhar na pessoa em respeito com o mesmo tipo de influência, intensidade e sucesso como se a pessoa estivesse de pé bem na sua frente. Carregado com força-vital ou magnetismo, com a idéia correta de fixar limites ou condições (ou seja, neste caso, com a idéia de que a força vital ou magnetismo no bastão irá intensificar-se automaticamente de um dia para o outro) o bastão irá facilmente permitir ao mago chamar à existência qualquer fenômeno que puder ser efetuado pela força vital. Com um bastão carregado deste modo, mesmo uma pessoa não experiente pode produzir milagres, suponde que ele saiba como usa-la. Consequentemente está no próprio interesse do mago manter bem o segredo deste bastão mágico. Ele pode também carregar seu bastão em um modo que irá automaticamente, sem qualquer esforço da parte da força de vontade do mago trazer a ele um pedaço da força vital do universo, a qual irá irradiar então do bastão. Este tipo de carga do bastão com magnetismo - biomagnetismo - é preferido para operações curativas. Um mago trabalhando no campo médico pode assim fazer uso deste método e curar pessoas distantes dele pela força deste bastão carregado no modo mencionado acima. Nas mãos de um mago, um bastão carregado deste modo , o qual pode curar pessoas miraculosamente sobre as mais amplas distâncias, é sem dúvida uma benção para o homem sofredor. A carga de um bastão mágico com um fluído elétrico, magnético ou eletro-magnético é sempre o mesmo, com a única exceção de que a transferência da consciência do mago pode ser omitida. Se somente um bastão deve ser carregado, o procedimento é um pouco mais complicado. Para um bastão ser carregado somente com um fluído, seja ele elétrico ou magnético, o fluído tem que ser puxado do universo com o auxílio da imaginação e deve ser impelido ao bastão, para o qual o mago tem de concentrar-se no desejo de que quando ele desejar algo, o fluido dentro do bastão irá realizar imediatamente o que ele deseja, mesmo que seja direcionado a mais distante esfera ou ao princípio do akasha. Se você terminar a acumulação de modo que o fluido acumulado no bastão irá intensificar-se automaticamente do universo, que será, em outras palavras, trabalhar sozinho bioeletricamente e biomagneticamente, o bastão irá transformar-se em uma enorme e forte bateria. O mago é recomendado a acumular em seu próprio corpo, antes de cada uso, o fluído relevante de modo a ser forte o suficiente para trabalhar com o fluído acumulado do bastão. Se ele não estiver desejando fazer isto, ele irá ao menos isolar a sí mesmo antes de que ele começe o trabalho colocando um par de luvas de pura seda, preferivelmente manufaturadas por sí próprio. Ele não deve pegar o bastão em suas mãos antes dele ter isolado a sí mesmo. Desde que o mago trabalha com ambos os fluídos, ele deve pegar o bastão carregado com o flúido elétrico na sua mão direita, e o bastão carregado com fluido magnético em sua esquerda. É sempre melhor carregar dois bastões; um com o fluido elétrico e outro com o fluido magnético, especialmente se não são usados ramos simples ou bastões de madeira, os quais não são impregnados com condensador fluídico. Isto não é absolutamente necessário, mas irá fazer o trabalho mais fácil. O Mago que tem um bastão cheio de condensador fluídico, sem que o bastão seja partido no meio irá descobrir que é mais vantajoso ter o bastão cheio com um único fluido, e isto também fará o trabalho tornar-se mais fácil para ele. Se o Bastão tiver de ser carregado eletromagnéticamente, ou seja se ambos fluidos deverem estar predominante no bastão, o mago deve usar um bastão que não tenha furo em seu meio. Ambas terminações do bastão tem de ser perfuradas e cada metade provida de um condensador fluídico. O mago deve, entretanto, colocar uma marca em ambas terminações para lembrar a ele aonde está o fluido elétrico e aonde está o magnético. Para dar ao mago uma visão melhor, a metade provida para o fluido elétrico deve ser pintada de vermelho, e a metade provida para o fluido magnético geralmente é pintada de azul. O bastão deve então ser carregado de tal maneira que a maior intensidade dos fluidos descanse nas pontas do bastão e que o meio, isolado com seda, permaneça neutro. A carga de ambas metades tem de ser efetuada separadamente, ou seja você pode retirar do universo primeiro o fluido elétrico, acumula-lo em uma ponta do bastão até que esta ponta esteja suficientemente carregada, e imediatamente após isto então (nt:acumule) o fluído magnético, ou vice-versa. O mago nunca deve tentar acumular o fluido elétrico muitas vezes e então o fluido magnético muitas vezes; pois o equilíbrio dos fluidos dentro do bastão deve ser mantido. O mago deve entretanto acumular o fluido elétrico em um dia e o magnético no dia seguinta. Quando der carga no bastão novamente, ele tem que proceder do outro modo. (nt: após o primeiro carregamento em dois dias alternados, carregar então no mesmo dia os dois fluidos.) O mago irá dar carga no bastão com o fluido elétrico ou magnético, ou com ambos, se ele deseja fazer sua influência trabalhar pelo auxílio destes fluídos em objetos próximos ou distantes, não importando sua existencia pertencente ao akasha ou existente tanto no mundo mental, astral ou físico. Variações especiais de operações como por exemplo de voltagem ou de tratamento de pessoas doentes, ou a condução de certas imaginações não serão tradadas aqui pois a pessoa tendo estudado cuidadosamente até este ponto estará apta a trabalhar por sí só com seus métodos de trabalho individuais. Com respeito ao ponto 4: a carga com elementos: Este tipo de carga pode ser efetuada em dois modos diferentes: 1. O mago, pelo auxílio da imaginação dá carga em seu bastão, não importando se ele é simples ou provido com um condensador fluídico, com o desejo que quando usando-o os elementos terão de obedece-lo, não importando de qual esfera eles possam pertencer. Se o bastão foi suficientemente carregado com o poder do mago sobre os elementos, então os resultados desejados serão trazidos pelos seres dos elementos. O mago fará bem em expandir seu poder para todos os elementos, fogo, ar, água e terra, assim ele não será forçado a restringir suas operações a um simples elemento. Quando evocando, o mago deve chamar ao seu círculo mágico os chefes dos elementos, um após o outro, e faze-los jurar ao bastão mágico que eles irão dar a ele sua obediência absoluta em todas as vezes. Após isto o mago pode, se assim desejar, gravar em seu bastão os símbolos relevantes ou selos de cada chefe individual dos elementos. Isto, entretanto, não é de jeito algum necessário, pois o bastão nas mãos do mago representa a vontade absoluta do mago e seu poder sobre cada ser dos elementos. A forma dos selos de cada chefe dos elementos se tornará visível ao mago em seu espelho mágico ou através da transferência direta com o corpo mental no reino dos elementos. Acima disto, o mago pode bem, de acordo com sua experiência e desenvolvimento, construir um símbolo do elemento relevante e fazer o chefe de cada elemento jurar que ele irá sempre ser um servo obediente não somente do símbolo que o mago gravou no bastão, mas de todo bastão. 2. O outro modo de dar carga no bastão com os elementos é o que segue: Um mago puxa o elemento que ele deseja usar para seu trabalho diretamente do universo, ou seja, de sua esfera particular, pela força da imaginação, e acumula dinamicamente no bastão. Quando trabalhar com este tipo de carga de bastão os resultados desejados não são causados pelos seres dos elementos, mas diretamente pelo mago propriamente. A vantagem deste modo de carregar um bastão é que irá dar ao mago um forte sentimento de satisfação, porque ele é a causa imediata do efeito mágico. É necessário, entretanto, que um bastão separado seja manufaturado para cada um dos elementos e que os bastões devam ser armazenados em separado um do outro. Para prevenir o mago de mistura-los, ele deve estar certo de que pode facilmente diferenciar entre eles por sua aparência exterior. Cada bastão pode, para este propósito, ter a cor do elemento relevante. No início os resultados irão ocorrer somente no plano mental, mas o uso prolongado e a carga repetida irá faze-lo trabalhar também no plano astral, e eventualmente no mundo físico. Este tipo de bastão permitirá ao seu proprietário influenciar de todas maneiras os espíritos, homens, animais, mesmo natureza inanimada, pelo elemento, semelhantemente à influência do fluido eletromagnético. Bons magos estarão aptos a causar, pela força de tal bastão, maravilhosos fenômenos naturais, como por exemplo, a mudança do tempo, a aceleração do crescimento das plantas, e muitas outras coisas da natureza. Com respeito ao ponto 5: carga com o princípio do Akasha Quando aplicando a este princípio, a carga do bastão mágico é possivel, mas não qualquer tipo de acumulação, já que o princípio do akasha não pode ser intensificado. Mas a meditação repetida nas qualidades do princípio do Akasha com todos seus aspectos no bastão mágico irá finalmente permitir ao mago criar causas no princípio Akasha, o qual irá por sí só realizar nos planos mental e astral, e também no plano físico. Usando um bastão carregado do modo descrito, o mago será então apto a impelir, pela força da imaginação, um poder ou qualidade via bastão para dentro do Akasha, o qual então, como um volt criado por um fluído eletromagnético, irá ter uma influência direta no mundo tridimensional de cima. Tal bastão será considerado com reverência, respeito e admiração pelas inteligências positivas e terá um efeito aterrorizante nos seres negativos. Um bastão carregado desta forma é geralmente preferido por magos trabalhado com seres negativos, os assim chamados demônios, de modo a faze-los submissos. Para maiores detalhes neste assunto veja o capítulo que lida com necromancia. Com respeito ao ponto 6: carga com poder da luz: A luz universal, do qual tudo foi criado, deve ser acumulada no bastão pelo auxílio da imaginação e consideração das qualidades da luz, assim que irá brilar como um sol (luz universal concentrada). Um bastão carregado desta forma é geralmente empregado para propósitos teúrgicos, ou seja para a evocação de altos seres de luz e inteligências, pois é um excelente magneto o qual fará os seres da luz relevantes prestarem atenção à vontade e desejo do mago. Além disto, todas outras medidas devem ser tomadas, como por exemplo, a isolação do bastão com seda branca, seu guardar em segurança, e assim por diante. Não somente o mago será apto a trabalhar, com o auxílio do bastão, no mundo físico; ele estará também em posição de transferir, com sua mão mental ou astral, ou com ambas, a forma mental e astral do bastão no plano relevante e ter seu trabalho de influência nestes planos sem ter que segurar o bastão em sua mão física. No caso da exteriorização de seu completo corpo mental, ele pode levar consigo não somente a forma mental de seu bastão mágico com todas suas qualidades no plano mental mas também a forma mental de todos auxiliares e implementos mágicos, e lá ele estará apto a operar como se ele estivesse presente com seu corpo físico completo para carregar as operações. Nunca deve o mago esquecer que o bastão representa sua verdadeira vontade em sua compleitude, absolutidão e poder, o qual pode ser bem comparada com um voto mágico, e consequentemente muitos magos tem seu bastão mágico não somente simbolizando sua força de vontade, mas também seu voto mágico, o qual, do ponto de vista hermético, não pode nunca e nunca será quebrado. Muitos magos gravam em seus bastões os símbolos apropriados à sua força de vontade e carga no bastão. Símbolos universais, signos, selos de inteligências, nomes divinos e assemelhados, que podem servir ao propósito conquanto que representem a verdadeira força de vontade do mago. Os detalhes a este assunto particular são deixados inteiramente à individualidade do mago. O mago irá conhecer destas intruções como ele tem de proceder para alcançar seu objetivo, e estará nele prover, se assim ele quiser, seu bastão com um nome secreto para sua força de vontade. Estará também claro ao mago prático que tal nome deve ser mantido secreto e nunca, sob nenhuma circunstância, ser falado.
  Autor:   Mago Dhar


  Mais notícias da seção textos no caderno Magos
21/02/2005 - textos - "A Política e a Nova Era ( para ser discutido)"
A Nova Ordem Mundial estabelece normas em todos os seguimentos da sociedade, a influência se faz sentir na política, na educação, na religião e etc. O mundo está........
16/02/2005 - textos - "O Espelho Mágico"
Condensadores Fluídicos para Espelhos Mágicos No próximo grau descreverei a autêntica magia dos espelhos, ou seja, a prática com o espelho mágico; é por isso que o mago deve saber......
12/02/2005 - textos - "Mensagem da Deusa Mãe"
O relato no texto é um testemunho vivo de uma pessoa que teve um encontro em espírito com a GRANDE MÃE......
12/02/2005 - textos - "A Grande Fraternidade Branca"
Informações necessárias sobre o que é e por quem é constituída esta fraternidade espiritual de luz e amor....



Capa |  Bruxos e Bruxas  |  Fadas  |  Fale Conosco  |  Gnomos  |  Magos  |  Meditações  |  Reflexões
Busca em

  
44 Notícias